The Notícia

Como recuperar arquivos perdidos do computador

Recuperar arquivos perdidos antes exigia conhecimentos técnicos, agora com poucos cliques pode trazer de volta os documentos e imagens que deseja.

Se tem uma preocupação que aflige qualquer pessoa é em conseguir recuperar arquivos perdidos.

Qualquer documento que se perder pode trazer uma série de problemas. É um trabalho da faculdade que não será entregue, o documento de um cliente que precisa ser guardado ou outro qualquer.

Quando essas situações acontecem, a primeira atitude é tentar recuperar arquivos perdidos, mas nem sempre isso é feito com sucesso.

Para contornar a situação e restaurar os documentos, existem softwares que realizam esse trabalho com eficácia.

Softwares para recuperar arquivos perdidos

Imagem: Freepik | Recoverit

Para que consiga rever seus arquivos com sucesso existe no mercado softwares que prometem uma solução.

O Recoverit é um que faz bastante sucesso, pois suas taxas de recuperação de arquivos perdidos no computador são muito altas. Além disso, ele é simples de usar e não exige conhecimentos técnicos.

Ele consegue rever mais de 25 cenários que resultam em exclusão, funciona em mais de 100 dispositivos e trabalha com mais de 810 formatos de arquivos.

Como recuperar arquivos perdidos

Para recuperar os arquivos perdidos com o Recoverit é preciso baixar o software de acordo com o sistema operacional: Windows ou Mac.

Para usar no Windows, depois de baixar, basta clicar no ícone que estará na área de trabalho para que ela abra.

Para dar início ao processo de recuperação é preciso selecionar o local em que o arquivo estava. Para isso, selecione a opção “Discos rígidos e locais” no menu. Depois selecione a opção iniciar para que o local seja digitalizado.

Será feita uma varredura no local para verificar quais documentos estão nele. Esse processo demora de acordo com a quantidade de arquivos existentes. Durante esse processo, se encontrar o que procura pode interromper a verificação.

Para encontrar os arquivos, pode-se usar o filtro ou então buscar por palavras-chave.

Após a digitalização, antes de recuperar o arquivo deletado no PC, é possível verificar as informações dele. Se usar a versão gratuita isso só será possível por 10 segundos.

Confirmado que é o arquivo que deseja, basta clicar no botão “recuperar” para dar início ao processo. Para que não haja perda de dados, é recomendado salvar no mesmo local.

Esse processo pode ser feito com vídeos, fotos, documentos de texto e até mesmo arquivos que estejam na lixeira. A diferença é que na hora de escolher o local, é preciso indicar o correto.

Outra possibilidade é recuperar arquivos perdidos de dispositivos externos. Para isso será preciso conectá-los ao computador e, na hora de selecionar o local, indicar o do dispositivo externo. Os demais passos serão bastante parecidos.

Recuperar dados de computador travado

Se o computador travar e não quiser perder as informações que estão nele, crie uma mídia inicializável e conecte ao computador. Isso pode ser feito em um pen drive ou CD.

Na BIOS selecione qual dispositivo deve ser usado na inicialização, pen drive ou CD.

Com a ajuda do software, selecione a unidade para criar uma mídia iniciável. Faça o backup dos arquivos importantes e depois inicialize a formatação.

É possível fazer uma cópia do disco rígido ou apenas recuperar alguns arquivos. Isso pode ser feito conforme a necessidade. Ao final do processo será exibida uma mensagem de que foi concluída com sucesso.

Com softwares como esse é possível recuperar arquivos que não aparecem usando outros meios e economizar muito tempo. Ele é simples de usar e serve para praticamente qualquer tipo de arquivo.

Para quem deseja ter um pouco mais de tranquilidade ao usar o computador, pode ter ele instalado. Assim, se acidentalmente alguma informação for apagada, pode recuperá-la na hora e não fica desesperado.

Recuperar arquivos perdidos é uma tarefa fácil para quem sabe como fazer e conta com soluções que realmente trazem resultados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Correio Braziliense.

Categorias:
Notícias