The Notícia

William Bonner e outros artistas da Globo poderiam até ser presos por sonegação

A Receita Federal vem investigando a Globo e seus profissionais desde o ano passado. O órgão público já autuou mais de 40 artistas.

A Receita acusa a emissora carioca e seus funcionários de conluio para reduzir o pagamento de impostos e sonegar o Fisco por meio da “pejotização”. Esse é um tipo de contrato em que a Globo contrata a empresa pessoal de cada artista, como pessoa jurídica.

La Notícia: Bonner assume cobrança do Governo Bolsonaro e diz se pagou ou não

A justificativa para essa forma de contratação é de que assim eles ficam livres para fazer outros tipos de trabalho fora da emissora, como filmes, séries e comerciais. Para a Receita, essa é uma forma de reduzir as alíquotas devidas e sonegar impostos.

Em nota, a Globo afirmou que todas as contratações são feitas de forma legal. “A Globo não comenta questões relacionadas a procedimentos administrativos, próprios ou de terceiros, mas esclarece que todas as formas de contratação praticadas pela empresa, inclusive em relação ao jornalista William Bonner, estão dentro da lei e todos os impostos incidentes são pagos regularmente”, informou.

“Assim como qualquer empresa, a Globo é passível de fiscalizações, tendo garantido por lei também o direito de questionar, em sua defesa, possíveis cobranças indevidas do fisco”, concluiu a emissora.

William Bonner foi um dos investigados. O jornalista recebeu uma autuação milionária e retroativa, mas está recorrendo, assim como o canal.

Mais de 40 artistas também foram autuados pela Receita Federal, sendo 20 deles âncoras da emissora carioca. Todos estão recorrendo.

Leia mais: Rodrigo Bocardi termina o Jornal da Globo de uma forma nunca antes feita

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Correio Braziliense.